LANÇAMENTO: TELHA BRASTILE

Inspirada na natureza, a telha Brastile é a novidade cerâmica da Terracotagres. O modelo é diferente das opções que a empresa já oferece (Terracota, Master e Plus). A forma de instalar a telha também diverge, já que o formato em S dá uma dinâmica distinta ao telhado.

São nove cores rusticas que dão charme a qualquer obra. O modelo em S já é conhecido nos Estados Unidos e chega ao Brasil para repaginar o visual dos lares brasileiros. A telha 100% cerâmica tem como vantagens: menos quebra, encaixe perfeito, baixa absorção de água, além da já conhecida fabricação de ponta da Terracotagres.

Veja abaixo mais imagens desse lançamento internacional da empresa – já que a novidade também foi apresentada nos Estados Unidos: 

Modelo tradicional nos Estados Unidos teve como conceito a natureza. 

3 DICAS PARA CONSERVAR O TELHADO

1 – Posso andar sobre o telhado?

Sim, desde que siga corretamente as instruções de segurança e use os EPI’s indicados.

Acesse a nossa página de Downloads e confira no artigo “Manutenção e Limpeza dos Telhados” mais detalhes sobre a atividade.

2 – Quando lavar o telhado e com o que?

O recomendável, para a telha cerâmica, é lavar uma vez ao ano com uma lavadora de alta pressão ou água corrente. Lembre-se de usar somente água potável na manutenção. Para mais orientações acesse a página de Downloads “Manutenção e Limpeza dos Telhados” e confira outras dicas.

3 - Não misture as telhas de diferentes fabricantes

Não é recomendado colocar no mesmo telhado telhas de mais de um fabricante. Apesar dos modelos serem parecidos visualmente, as cerâmicas se diferenciam nos detalhes. O principal deles são os encaixes e a garantia, as telhas Terracotagres possuem um encaixe perfeito, para que a sua principal função de estanqueidade das águas funcione de forma adequada. Portanto, nunca instale mais de uma modelo de telhas em seu telhado.

DICIONÁRIO DAS COBERTURAS

Confira o dicionário das coberturas com o significado dos nomes mais usados na obra. 

Água – é o tipo de caimento dos telhados em forma retangular ou trapezoidal (meia-água, duas águas, três, quatro águas).

Beiral – parte da cobertura em balanço que se prolonga além da prumada das paredes.

Caibros – peças e madeira de média esquadria que ficam apoiadas sobre as terças para distribuir o peso do telhado.

Calha – é canal ou duto em alumínio, chapas galvanizadas, cobre, PVC ou latão que recebe as águas das chuvas e as leva as calhas condutoras verticais.

Cavalete – é a estrutura de apoio de telhados feita em madeira, assentada diretamente sobre laje.

Chapuz – é o calço de madeira, geralmente em forma triangulas que serve de apoio lateral para a terça ou qualquer outra peça de madeira.

Claraboia – é a abertura na cobertura, fechada por caixilho com vidro ou outro material transparente, para iluminar o interior.

Contrafrechal – é a viga de madeira assentada na extremidade da tesoura.

Cumeeira – parte mais alta do telhado no encontro de duas águas.

Exemplo de cumeeira 3 vias

Empena, oitão ou frontão – cada uma das duas paredes laterais onde se apoia a cumeeira nos telhados de duas águas.

Espigão – interseção inclinada de águas do telhado.

Linha – é a componente do telhado, a viga que se assenta sobre o topo da parede, servindo de apoio à tesoura. Distribui a carga concentrada das tesouras sobre a parede.

Recobrimentos – são os transpasses laterais, inferior e superior que um elemento de cobrimento (telha) deve ter sobre o seguinte.

Rincão (água furtada) – canal inclinado formado por duas águas do telhado.

Ripas – são as peças de madeira de pequena esquadria pregadas sobre os caibros para servir de apoio para as telhas.

Tacaniça – é uma água em forma triangular.

Terças – são as vigas de madeira que sustentam os caibros do telhado, paralelamente à cumeeira e a linha.

Testeira: Acabamento lateral do telhado em madeira, geralmente peça com 15cm de largura.

Tirante – é a viga horizontal (tensor) que, nas tesouras, está sujeita aos esforços de tração.

Treliça – é a armação formada pelo cruzamento de ripas de madeira. Quando tem função estrutural, chama-se viga treliça e pode ser de madeira ou metálica.

Varanda – área coberta ao redor de bangalôs (casas térreas), no prolongamento do telhado.

 

Conheceu a maioria dos nomes? Faltou algum? Parabéns, você é expert em cobertura.

Fonte: http://www.fazfacil.com.br/author/equipefazfacil/

TESOURAS À MOSTRA EM COBERTURAS DESCOLADAS

Todo telhado precisa de um suporte, sejam vigas, pilares ou tesouras. Estas últimas não só cumprem função estrutural como servem de elemento decorativo quando ficam aparentes. Conheça alguns modelos que chamam a atenção no interior das casas

Por Deborah Apsan, Elena Caldini (visual) e Lucila Vigneron Villaça (texto)

Armação mista é destaque deste projeto do escritório americano Caddis | Crédito: Dan O'Connor

Uma questão é básica: saber que as tesouras podem ser de madeira ou de metal e, ainda, combinar ambos os materiais. Também podem adotar esse ou aquele desenho, o que tem a ver não apenas com estética mas com funcionalidade. Todas essas definições vão depender do projeto arquitetônico e dos cálculos realizados por um especialista. As principais variáveis são o tamanho do vão a ser vencido pela estrutura, a seção de cada um dos componentes do telhado e das tesouras, além do peso da cobertura (até o material e o modelo da telha influenciam essa conta).

Leia mais

TELHADOS DE UMA ÁGUA, QUAIS AS VANTAGENS?

Se você está construindo uma casa, mas possui um orçamento apertado para a obra, existem algumas saídas para a construção do telhado que tornam a obra mais barata e rápida de ser executada. Uma boa dica é a construção do telhado de uma água, pois é um tipo de telhado que possui apenas uma face de escoamento, muito rápido de ser construído e, se bem estruturado, pode tornar a construção muito mais charmosa.

Para a execução de um telhado de uma água é necessário que se faça uma empena ao redor da construção – essa empena geralmente é feita de tijolos – e dessa forma a construção é simples e rápida de ser executada. É interessante que se faça uma laje sob a construção, pois assim você pode armazenar a sua caixa d’água sob a casa. Preste atenção: se essa for a sua opção, tenha em mente que a empena deve ser mais alta que a sua caixa d’água, pois você deverá ter a facilidade para abrir a mesma para eventuais limpezas e manutenções.

Após fazer a empena é necessário fazer a instalação do madeiramento. Para o telhado de uma água com empena de material, o madeiramento necessário geralmente é formatado por caibros e ripas, mas dependendo do tipo de telhas escolhidas às ripas também são dispensáveis.

Como já citado acima, é possível optar por dois tipos de telhas para esse tipo de telhado, as telhas de fibrocimento ou as telhas de cerâmica e para cada uma delas existem vantagens e desvantagens. Para as telhas de fibrocimento a vantagem está no preço da construção e também na praticidade de instalação dos materiais. Já nas telhas de cerâmica as vantagens são: beleza da obra e vida útil mais longa dos materiais, visto que as telhas de cerâmica são mais resistentes.

As desvantagens das telhas de fibrocimento estão na sensação térmica dentro da residência e também na sua manutenção que, em casos de cidades com muitas chuvas de granizo, pode se fazer necessário frequentes trocas de telhas ou emendas. As desvantagens das telhas de cerâmica são: telhas mais pesadas e que necessitam da instalação de ripas para a sua montagem, que também é muito mais demorada que o fibrocimento, porém, a manutenção é menor e a sua sensação térmica é muito mais agradável.

A altura da laje deve ser de no mínimo 1,5m da altura do chuveiro, isso é importante para que a pressão da água vinda da caixa d’água seja aceitável para o chuveiro e torneiras da residência.

Nenhuma postagem foi encontrada.

FALE CONOSCO ÁREA DO
PROFISSIONAL